Basquete

Vitória épica do Paulistano com um a menos marca a rodada do NBB

Foto: Divulgação/Paulistano

Não faltou emoção na rodada desta quinta-feira (6) do NBB. Em uma vitória épica, o Paulistano superou o Bauru fora de casa depois de ficar com um jogador a menos. A equipe foi para o jogo com somente sete atletas disponíveis por causa do surto da Covid e perdeu dois por excesso de faltas, além de Doria por expulsão. No outro duelo da noite, o Pinheiros superou o Corinthians e deu mais um passo rumo a Copa Super 8.

BAURU 97 X 98 PAULISTANO

O duelo desta noite de quinta-feira (6) no Ginásio Panela de Pressão é daqueles que serão lembrados para sempre na história do basquete nacional. Por conta do surto de Covid-19 que assola o Brasil, o Paulistano foi para a partida somente com sete atletas disponíveis. Quinto colocado da competição, o Bauru era favorito para garantir a vitória, mas uma atuação heróica dos visitantes quebrou todas as probabilidades. No último quarto, o time ficou com quatro jogadores em quadra e teve que se superar para segurar o resultado, por mais de dois minutos, com um jogador a menos. Com muita garra e uma atuação espetacular de Cauê Borges na reta final, o triunfo épico veio no último lance do jogo.

O duelo começou quente: duas bolas de três de Enzo Ruiz pro Bauru e uma pro Paulistano inauguraram o placar. Os visitantes fizeram um primeiro quarto impecável e terminaram na frente, com bom aproveitamento no perímetro e um sólido desempenho defensivo. Além disso, a equipe também pegou o dobro de rebotes e contou com a participação de Arthur dentro e fora do garrafão para se impôr. No entanto, o time da casa melhorou o trabalho ofensivo e chegou a empatar o jogo com Gabriel Jaú no segundo período, destaque dos anfitriões junto com Alex na etapa inicial. O placar foi para o intervalo com uma vantagem pequena: 41×45.

Com muita intensidade, o segundo tempo pegou fogo na Panela de Pressão. Logo nos primeiros lances, o armador Dontrell Brite resolveu chamar a responsa e converter duas bolas de três para virar o jogo para o Bauru. O americano teve ótimo aproveitamento e igualou seu recorde de pontos nos arremessos de longa distância, com seis convertidos em 10 tentativas. O duelo continuou muito disputado e a liderança trocou de dono algumas vezes, mas as grandes atuações de Danilo Fuzaro e Anderson Barbosa, que fechou o jogo com um duplo-duplo, mantiveram o Paulistano na frente.

Os visitantes foram soberanos na primeira metade do último quarto mas, apesar da vantagem confortável, que chegou a 11 pontos, um detalhe foi determinante para a história do jogo: Doria, do Paulistano, brigou com Alex, do Bauru. Os dois foram expulsos juntos de Gabriel Jaú, que se envolveu na discussão e desfalcou os anfitriões. Com menos de três minutos no cronômetro, veio a gota d’água: Arthur cometeu a quinta falta e foi excluído da partida. 

Assim, com um jogador a menos em quadra, o Paulistano deu a vida, os jogadores correram em dobro e a vitória épica foi garantida nos instantes finais. A atuação decisiva de Cauê Borges foi fundamental para o triunfo dos visitantes. O ala botou a bola debaixo do braço e chamou o jogo para si, depois de retornar de uma quarentena e nem ter treinado com o time.  A equipe conseguiu pontuar em algumas falhas defensivas do Bauru, que foi para o tudo ou nada tentando virar a diferença de dois dígitos. No último lance da partida, Enzo Ruiz sofreu uma falta no perímetro e teve a chance de empatar o placar caso convertesse os três lances livres. O clima era de tensão e o time da casa poderia levar o duelo para a prorrogação com um a mais. Enzo tentou, mas errou o primeiro arremesso e, apesar de acertar os outros dois, não conseguiu reverter o resultado. Vitória histórica de um heróico Paulistano, que segue firme na disputa por uma vaga na Copa Super 8.

DESTAQUES DA PARTIDA:

Bauru: Brite (28 pontos, 6 assistências e 6/10 de 3 pontos), Gabriel Jaú (14 pontos, 6 rebotes e 2/3 de 3 pontos) e Alex (17 pontos, 8 assistências e 3 rebotes)

Paulistano: Cauê (23 pontos e 7 rebotes), Danilo Fuzaro (23 pontos, 7 assistências e 5 rebotes) e Anderson Barbosa (11 pontos e 13 rebotes)

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

PINHEIROS 67 X 65 CORINTHIANS

Em um jogo emocionante e disputado até o fim, o Pinheiros levou a melhor contra o Corinthians e deu mais um passo em direção à vaga na Copa Super 8. Apesar da entrega dos alvinegros, o trabalho coletivo da equipe da casa sobressaiu e o Timão somou mais uma derrota, amargando a vice-lanterna da competição. As parciais foram de 17×13, 17×23, 21×12 e 12×17. Enquanto os visitantes dependiam das jogadas de Fuller, cestinha da partida, os anfitriões viram nove jogadores pontuarem e contaram com grandes atuações de Gabriel Campos e Dikembe. 

O início foi de superioridade do Pinheiros, com bom aproveitamento nas bolas de três. Do lado do Corinthians, erros ofensivos e muita dificuldade de achar opções além de Fuller, terminando o primeiro período com somente uma assistência. No segundo quarto, os alvinegros voltaram mais atentos, trabalharam melhor a bola e viraram o jogo depois de abrir 10×0 com dois minutos no relógio. Depois do susto, o time da casa acordou e diminuiu a vantagem para dois pontos na saída para o intervalo.

No segundo tempo, a estrela de Gabriel Campos brilhou e o armador fez a diferença. A entrada do pivô Dikembe foi outro fator crucial, não só para a imposição do Pinheiros no garrafão, mas também para o clima de garra e entrega que dominou os anfitriões. A equipe fez um grande terceiro quarto e voltou a respirar com uma vantagem confortável. No entanto, o Corinthians lutou até o fim. Paranhos cresceu na reta final, anotou um duplo-duplo e os alvinegros encostaram no placar. Com 18 segundos no relógio, Lucas Siewert errou uma bola de três que poderia virar o jogo para os visitantes. O time da casa ainda errou dois lances livres e concedeu uma última chance que caiu nas mãos de Fuller. Apesar da boa atuação, o americano não conseguiu marcar e o Pinheiros garantiu a sétima vitória no NBB. 

DESTAQUES DA PARTIDA:

Pinheiros: Gabriel Campos (13 pontos, 7 rebotes e 3 assistências) e Dikembe (9 pontos e 11 rebotes)

Corinthians: Fuller (23 pontos, 3 rebotes e 3 assistências) e Paranhos (14 pontos e 12 rebotes)

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top