Lutas

Weili Zhang explica estratégia para enfrentar Amanda Lemos no UFC 282

Weili Zhang (Foto: Divulgação/Instagram Oficial UFC)

Chinesa defenderá neste final de semana o cinturão dos palhas do Ultimate

Divulgação/Instagram Oficial UFC

Weili Zhang defenderá neste sábado (19) seu cinturão dos palhas do UFC diante de Amanda Lemos, em Boston (EUA). Mais uma chance da chinesa mostrar os motivos de ser uma das grandes lutadoras do MMA feminino na atualidade.

                 

E a campeã já tem em mente como deve encarar a luta contra a brasileira para seguir sendo a dona da divisão. No ‘media day’ do UFC 292, a lutadora até apelou para uma alusão a um lema associado a Bruce Lee (‘seja como água’) para afirmar que vai com tudo para buscar mais uma vitória.

– A Amanda é uma lutadora muito boa, admito isso. Ela é agressiva é o estilo de luta dela tem muito poder de nocaute. Mas eu também tenho. E quero mostrar mais do que isso nessa luta, quero ser como água – disse Weili Zhang,

+ LUTASAmanda Lemos relembra ‘perrengues’ na carreira antes de luta por cinturão: “Daria um filme”

– Posso me lutar com movimentação, com calma e sem estresse. Eu posso ser como água e basta eu a envolver. Se a Amanda fizer algum erro, eu posso pegá-la e vencê-la – completou a chinesa.

Protagonista de algumas das mais marcantes lutas dos últimos anos do UFC, Weili Zhang se encontra mais uma vez com sua luta numa posição em que não está no ‘main event’ dos cards do Ultimate, e talvez com seu combate sem a promoção desejada diante de lutas mais atrativas no evento deste sábado. Isso, no entanto, não a incomoda, já que a meta dela é a de seguir firmando o interesse de seu país no MMA.

Siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitter, e Facebook

– Não me sinto ‘desprezada’. O que sinto é que há muita gente interessada na minha luta, principalmente na China. Muita gente vai acompanhar minha luta e querem me assistir lá. Aqui nos EUA, talvez queriam mais assistir a luta do (Aljamain) Sterling com o Sean (O’Malley). Mas sinto que há muita gente que quer ver nossa luta – comentou.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo