Vasco

Além da Kappa: Vasco analisa outros contratos firmados no fim da gestão de Alexandre Campello

Foto: Celso Pupo|Fotoarena

Mesmo deixando a presidência do Vasco no fim de janeiro, Alexandre Campello ainda é assunto no clube. Em um de seu últimos atos, o ex-presidente renovou o contrato com a Kappa até 2024, retirando a cláusula de rescisão em caso de proposta melhor de outras fornecedoras de materiais esportivos. A informação foi noticiada pelo “Papo na Colina” e confirmada pelo Esporte News Mundo.

A alteração contratual feita nos últimos dias de gestão deu margens para dúvidas, já que o acordo anterior com a Kappa tinha duração até abril de 2022 e resguardava o Vasco financeiramente em caso de uma proposta de parceria mais vantajosa.

De acordo com o Balanço Financeiro do clube, divulgado na última sexta-feira, o Cruz-Maltino recebeu no ano passado R$ 3,6 milhões da empresa italiana, além de cerca de R$ 600 mil em material esportivo.

Por conta das incertezas que cercam o novo contrato, o caso está nas mãos da diretoria de integridade, pasta criada pelo presidente Jorge Salgado para apurar e garantir a transparência e a lisura de atos administrativos.

O Conselho Fiscal também foi acionado para analisar as cláusulas e as circunstâncias do acordo.

Restaurante do Calabouço

Além do novo contrato com a Kappa, o Vasco analisa outros acordos assinados pela gestão anterior. Um deles foi firmado com o restaurante da Sede do Calabouço, que fica no Centro do Rio. Alexandre Campello teria renovado o vínculo cobrando um valor menor de aluguel.

Caso seja comprovado que existiram irregularidades que lesaram o clube, o ex-presidente pode sofrer sanções administrativas e judiciais.

O ex-presidente Alexandre Campello foi procurado pela reportagem do Esporte News Mundo, mas até o fechamento da matéria não retornou o contato.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top