Automobilismo

Diretor de corrida explica que helicóptero médico não poder decolar foi o que causou cancelamento dos treinos livres

Foto: Reprodução/Twitter @F1

Uma forte neblina e a chuva impediram que os treinos livres do Grande Prêmio da Eifel, em Nurburgring, fossem realizados e a causa principal foi porque o helicóptero médico ficou impossibilitado de decolar por conta do nevoeiro. Os diretores de prova chegaram a esperar por uma hora que as condições climáticas melhorassem, mas como isso não ocorreu, as duas sessões foram canceladas.

O diretor de corrida da Federação Internacional de Automobilismo, Michael Masi, explicou que as condições climáticas não seriam um empecilho para os treinos, mas o fato do helicóptero médico não poder decolar e fazer resgates caso fosse necessário, foi o fator preponderante para que não acontecesse as atividades.

– O tempo e a umidade estavam ótimos. Na verdade, é o helicóptero médico que não consegue voar até os hospitais receptores devido ao nevoeiro. Tínhamos o helicóptero de transmissão que voa apenas em torno do circuito, mas para voar para qualquer um dos hospitais caso algo aconteça, não é possível, portanto, de uma perspectiva de segurança, não iniciaríamos a sessão – explicou o dirigente.

Segundo Michael Masi, a expectativa da direção de prova é que o tempo melhore para o treino classificatório de sábado e a corrida no domingo, mas se isso não acontecer, os diretores já estão trabalhando em outras medidas para que as atividades não sejam atrapalhadas pela situação climática.  

– Para o resto do fim de semana a previsão parece melhor, mas também estamos trabalhando em alguns planos de backup caso tenhamos uma situação semelhante para podermos contornar. Estamos trabalhando nisso enquanto falamos. Trabalharemos nos planos de backup e aconselharemos todos adequadamente no momento certo – concluiu.

O treino classificatório para o GP de Eifel está previsto para às 10h, horário de Brasília, deste sábado (10). A corrida será no domingo, às 9h10.  

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top