Cruzeiro

Justiça bloqueia R$ 49 mil das contas de Itair Machado e Wagner Pires

Justiça bloqueia R$ 49 mil das contas de Itair Machado e Wagner Pires
— Continua depois da publicidade —

A Justiça determinou provisoriamente um novo bloqueio de bens nas contas de Wagner Pires e Itair Machado, na ação do Cruzeiro contra os ex-dirigentes por uso de recurso do clube para fins pessoais. Na última segunda-feira (14), foi determinado o bloqueio de R$ 49.360,01 das contas dos dois membros da gestão da queda da Raposa em 2019.

Ainda cabe recurso por parte de Itair Machado e Wagner Pires e o Cruzeiro ainda não teve benefícios da justiça gratuita. Conforme à ação, o clube contratou o escritório Arges e Arges Advogados Associados, cujo sócio é Carlos Alberto Arges, advogado de Itair Machado e que recebeu, junto com outro advogado, mais de R$ 1 milhão da Raposa em 2018.

Em novembro de 2019, Arges foi contratado pelo Cruzeiro para defender Itair Machado em três processos movidos pelo ex-vice-presidente de futebol, Bruno Vicintin. As acusações eram de crimes de ameaça, difamação e injúria. No total, a Raposa fez dois depósito nos últimos dois meses do ano passado, que somaram mais de R$ 46 mil.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) indicia Itair e o Ministério Público poderá denunciá-lo por falsificação de documentos, falsidade ideológica, apropriação indébita, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O Cruzeiro ainda cobra Wagner Pires na Justiça o acerto de R$ 150 mil. O ex-presidente do clube contratou o escritório Colen e Peixoto Advogados em junho do ano passado para defendê-lo pelo indiciamento no inquérito policial que ocorreu em agosto de 2019, junto com Itair Machado, Sérgio Nonato e mais quatro empresários. O valor pedido pela Raposa teria sido transferida pela mesma para a conta de Wagner.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo