Esportes olímpicos

Vela: Martine Grael e Kahena Kunze vivem cenário parecido da Rio 2016 em Tóquio

Martine Grael e Kahena Kunze vivem cenário parecido da Rio 2016 em Tóquio
Sailing Energy / World Sailing

Os atletas da equipe Brasileira de Vela seguem com chances de medalhas e finais nas regatas de Tóquio 2020. Na classe 49erFx, as atuais campeãs, Marine Grael e Kahena Kunze, são as favoritas ao pódio. A dupla verde e amarela se mantém entre as primeiras colocadas desde o início das competições em Enoshima. As provas acontecem na madrugada deste sábado (31), no Brasil, e são as últimas até a medal race, marcada para a segunda-feira (2).

Os resultados da madrugada desta sexta-feira (30) foram positivos para as brasileiras, que começaram com uma vitória em condições de vento fraco. Nas outras duas provas do dia, Marine e Kahena ficaram na sexta e 11ª posição..

O cenário vivido por Marine Grael e Kahena Kunze na 49erFX em Tóquio 2020 é bem parecido com o que ocorreu nos Jogos Rio 2016, na Marina da Glória. Na regata final, quatro duplas tinham chances de pódio, mas as brasileiras passaram as adversárias no último popa e conquistaram a vitória da regata, que tinha peso dobrado, e levaram a única medalha da vela brasileira nos Jogos.

– Capacidade elas têm de sobra e ninguém jamais vai questionar. Vai se desenhando um grupo de quatro equipes que se destacaram na pontuação geral da flotilha, onde essas quatro vão brigar pelas medalhas. Muito parecido que foi na Rio 2016. Vamos torcer muito para que elas estejam inspiradas nessas últimas três regatas que faltam da fase classificatórias-, disse Lars Grael, medalhista olímpico.

A 49erFx tem a liderança da dupla da Holanda com 41 pontos, um a mais do que as espanholas que estão em segundo. A diferença das atletas da ponta para Martine Grael e Kahena Kunze é de apenas seis pontos.

+Confira a agenda completa das Olimpíadas de Tóquio

A previsão para as últimas regatas de 49erFx neste sábado é de vento fraco, assim como na véspera. 

– O que se espera para Enoshima neste sábado é repetir uma condição parecida que vimos nesse último dia no Japão. Vento quadrante sul fraco. Martine e Kahena provaram capacidade de navegar muito bem nesse vento fraco da forma que venceram a primeira regata do dia. As outras duas regatas foram um pouco comprometidas por uma saída não muito boa, foram de recuperação-, explicou Lars Grael, medalhista olímpico.

– Melhor desempenho entre os brasileiros do dia! Martine e Kahena fizeram apenas 18 pontos em 3 regatas. Foi também o melhor dia em comparação com suas adversárias diretas para a medalha. Entraram definitivamente na briga pelo pódio-, explicou Hugo Mósca, diretor da CBVela.

As regatas do dia marcam as voltas de Finn, Nacra e RS:X, que terá a regata da medalha com Patrícia Freitas já definida em 10º lugar. Folgam neste sábado as classes 470 masculina e feminina.

SIGA AO VIVO TUDO DAS OLIMPÍADAS AQUI NO ESPORTE NEWS MUNDO!

Robert Scheidt confirma vaga na final

O bicampeão olímpico Robert Scheidt ainda segue vivo na disputa pela sua sexta medalha olímpica. O atleta de 48 anos está classificado para a medal race da classe Laser, que será no domingo (1º) e entra na disputa em sexto lugar com 86 pontos perdidos.

Robert Scheidt está 12 pontos atrás do terceiro na tabela da categoria, o croata Tonci Stipanovic. Como a regata tem peso dobrado e não há descarte, o brasileiro ouro em Atlanta 1996 e Atenas 2004 precisa ficar seis barcos entre ele e seu adversário. O líder e já praticamente campeão é o australiano Matt Wearn.

– O Robert Scheidt está fazendo de tudo para conquistar esse resultado para o Brasil. A dedicação dele e o nível técnico são exemplos para toda nossa equipe e para os adversários. Em 2016, ele ganhou a medal race e por pouco não medalhou-, explicou Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela.

Martine Grael e Kahena Kunze vivem cenário parecido da Rio 2016 em Tóquio
The Tokyo 2020 Olympic Sailing Competition will see 350 athletes from 65 nations race across the ten Olympic disciplines. Enoshima Yacht Harbour, the host venue of the Tokyo 1964 Olympic Sailing Competition, will once again welcome sailors from 25 July to 4 August 2021. 30 July, 2021 © Sailing Energy / World Sailing

Na 470, classe que deu o primeiro ouro da vela olímpica em Moscou 1980, Henrique Haddad e Bruno Betlhem não conseguiram manter a regularidade e ficaram entre os últimos das duas provas do dia e desabaram para 14º no geral. Faltando quatro regatas para a medal ainda podem recuperar.

As gaúchas Fernanda Oliveira e Ana Barbachan mantiveram a regularidade com 13º e  quarto lugares. No feminino, também faltam quatro regatas e as atletas estão em sexto no geral, 16 pontos atrás das francesas que hoje estariam com o bronze.

Na 49er, Marco Grael e Gabriel Borges queimaram a largada e foram novamente eliminados.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top