Mais Esportes

Nishikori revela que Federer serve de inspiração: ‘É divertido ver Roger em quadra’

Kei Nishikori
Divulgação/Facebook do ATP de Tóquio

Kei Nishikori participou do canal da ATP no YouTube e respondeu as perguntas dos fãs feitas por meio do Twitter. Falou em como Roger Federer o inspira, sobre o que tem feito neste momento de pandemia. Mencionou também acerca da troca de treinador e como está impactando nos seus treinos. Relembrou o jogo mais marcante de sua carreira e aconselhou os tenistas que estão começando.

A primeiro pergunta foi em relação ao o que o japonês tem feito na quarentena e revelou que tem assistido muitos documentários e filmes de terror para passar o tempo neste período de pandemia global.

Nishikori falou sobre a mudança recente de treinador e como isso impacta no seu jogo.

— Eu comecei a trabalhar com o Max Mirnyi. Ele me diz coisas boas de como entrar mais na quadra e ser mais agressivo. Ele é muito disciplinado no saque. Estou me acostumando com as mudanças impostas no meu serviço.

Lembrando que esse treinador foi um grande sacador e juntou-se ao time de Kei Nishikori justamente para melhorar a dinâmica de saque do tenista nipônico, pois ele passou por uma cirurgia no cotovelo em outubro de 2019 e os novos movimentos aliviam a pressão em cima do ombro.

— Tentei mudar o meu saque porque eu precisava de mais força, mas com menos uso do ombro. Eu estava machucando muito meu ombro também, no ano passado — declaração dada ao site da ATP no início do mês de março.

Disse que Roger é sua grande inspiração no circuito profissional pelo modo como o suíço joga.

— Federer! É divertido vê-lo jogar. Claro que ele é um ótimo jogador, mas também é muito divertido de assistir. Não existe muitos jogadores que me deixam animados em ver eles jogando. Ele é um dos melhores. Realiza jogadas que ninguém consegue, apenas Roger.

Nishikori relembrou um jogo marcante que aconteceu contra o espanhol David Ferrer. Foi uma batalha de cinco sets no US Open.

— Eu realmente lembro que joguei diante de David Ferrer pela primeira vez, acho que foi em 2008. Nós abrimos a primeira rodada. Eu era muito jovem, tinha 18 anos. Acho que ele estava entre os 10 melhores daquele período. Ganhei dele em cinco sets. Foi um dos jogos mais emocionantes para mim, especialmente por ser muito jovem.

Ao final das perguntas, Kei deixou uma dica para os tenistas que estão começando e pensam em seguir carreira dentro do circuito profissional.

— Talvez eu acredite que todo trabalho é o mesmo, mas você tem que ter compromisso e saber que não será uma jornada fácil. Terá que trabalhar duro. Tênis é muito divertido de jogar e se você fica animado dentro da quadra, você pode potencializar suas virtudes. Se você se tornar bom, poderá brincar com a torcida, quem sabe, com 10 mil pessoas ou mais. Há muitas coisas divertidas te esperando.

LEIA MAIS

Thiem revela desmotivação durante pré-temporada para 2021: ‘Eu caí em um buraco’

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top