Coritiba

Opinião: Classificação antecipada no Paranaense é a prova que o rodízio mostra a força do elenco do Coritiba

Gabriel Thá/Coritiba

Depois de uma temporada de 2023 tão conturbada e repleta de capítulos que aos poucos vão sendo apagados da menta da torcida do Coritiba, o início de 2024 tem sido repleto de boas notícias e principalmente diferente em um ponto a comparação do ano passado: força do elenco.

                 

+ Guto elogia atuação de reservas e compromisso de Robson: ‘Ele quis ficar’

Com a suspensão de Alef Manga e várias contratações feitas de maneira errada pela diretoria, o Coritiba tinha peças no elenco para tentar reverter a situação em 2023, mas o principal ponto foi a falta de uma força nos setores e principalmente relacionado a mentalidade, algo que o Coxa tem mostrado ser muito forte neste início de 2024.

Com mudanças na diretoria, saída de Arthur Moraes e chegada de Júnior Chavare, trocas na comissão técnica, demissão de Thiago Kosloski e retorno de Guto Ferreira, e a limpa de mais de 20 nomes feita pela SAF, o começo de 2024 do Coxa mostra que apesar do rebaixamento o clube aparenta finalmente estar pronto para aprender com seus erros do passado, a prova? A “mentalidade vencedora” imposta e a força do elenco, mesmo com rodízio em todos os jogos.

Gabriel Thá/Coritiba

Até aqui em oito rodadas, o Coritiba tem seis vitórias, um empate e uma derrota, 19 gols marcados, melhor ataque do Paranaense, e sete gols sofridos, 6ª melhor defesa do estadual. Nesses jogos, Guto Ferreira confirmou após a primeira vitória contra o PSTC que um rodízio seria feito visando a parte física do elenco, com isso o Coxa utilizou até aqui 30 jogadores neste começo de 2024, o resultado? Uma classificação antecipada e diversas brigas por posições em todos os setores, algo que não era visto no Coxa em muito tempo.

Para saber tudo sobre o Coritiba, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

No gol, o Coritiba viveu um breve drama com a decisão de Gabriel Vasconcelos de não mais jogar pelo clube, porém a solução do Coxa são dois goleiros promissores, Morisco e Benassi, que mostram estar prontos para qualquer desafio. Nas laterais, o Coxa ainda deve buscar uma peça para disputar com Natanael, visto o começo irregular de Diogo Batista, mas na esquerda, Gelado e Jamerson tem entregado atuações muito consistentes e prometem estender essa disputa durante o ano todo. Na defesa, setor onde o Coxa sofreu neste início de ano mas agora aparenta estar rapidamente se resolvendo, Guto tem seis opções e todas com muita capacidade de serem titulares.

No meio, entre os volantes, a torcida questionou muito a decisão de Fransérgio como titular, mas aos poucos a escolha de Guto tem se mostrado correta, enquanto Arilson se recupera de lesão. Ao lado do 1º volante, o treinador tem cinco posições (Andrey, Geovane, Bianqui, Sebastian e Vini Paulista) todas agradaram muito nos testes e devem causar mais uma boa briga. Na posição de 10, Frizzo deve carregar esse piano até que o Coxa busque uma solução no mercado, caso não aconteça a solução pode estar no clube, com Lucas Ronier e Jean Gabriel pedindo passagem.

Para fechar, o ataque do Coritiba tem sido uma grata surpresa em 2024, sendo um dos mais quentes do país e contando com o artilheiro do Brasil: Robson, além do camisa 30, o Coxa adicionará em breve o veterano Leandro Damião e mais para frente pode contar com o retorno de Alef Manga, mas enquanto isso não acontece tem as opções de Figueiredo, Eberth, Wesley Pomba e Brandão que estão bem no Paranaense.

Gabriel Thá/Coritiba

Afirmar que o elenco do Coritiba está mostrando a sua força pode ser cedo? Sim, mas entender que o elenco e comissão estão 100% fechados com a ideia de “mentalidade vencedora”, é a amostra principal que os erros do passado aparentam ter ficado em 2023, pois o começo de 2024 é muito promissor para o Coxa.

Clique para comentar

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

Para o Topo