Botafogo

Premiação, revanche, hegemonia e moral para a Série B: o quanto vale a Taça Rio para Botafogo e Vasco

Chamusca e Cabo (Fotos: Vitor Silva/Botafogo e Rafael Ribeiro/Vasco)

POR JOÃO LUIZ SANTORO E JOEL SILVA

Botafogo e Vasco vão decidir a Taça Rio em dois jogos, neste domingo e no próximo sábado. Entretanto, não muito tempo atrás, o campeão dessa competição garantia uma vaga na decisão do Estadual. Agora o torneio é apenas um troféu de consolação. A disputa da Taça Rio envolveu os quatro times que terminaram entre a quinta e a oitava posição na fase de classificação.

Não há muitos motivos para comemorar o título, porém a premiação será muito bem-vinda: R$ 1 milhão. Essa grana vai ajudar bastante o campeão, já que ambos vivem grave crise financeira. A primeira partida acontece neste domingo, às 11h05, no Nilton Santos. O jogo da volta está marcado para São Januário, sabádo, às 15h05.

Passado recente de grandes decisões

De 2015 até 2018, Botafogo e Vasco protagonizaram três das quatro finais estaduais. Vantagem do Cruz-Maltino com dois títulos (15 e 16), contra um do Glorioso (18). Curiosamente, o único título do Botafogo também foi o único decidido nos pênaltis quando tudo já se encaminhava para uma nova conquista do Vasco. O zagueiro Joel Carli marcou o gol que levou a decisão para as penalidades máximas e que consagraria o título.

Por falar em Carli, após idas e vindas, o jogador é o único que vem sendo relacionado daquele time campeão de 2018. No elenco, mas fora de combate desde o ano passado, o goleiro Gatito Fernández é outro que também fazia parte do grupo campeão.

Momento difícil

Atualmente, o Botafogo não vem atravessando um bom momento. A equipe não se classificou para a fase decisiva do Campeonato Estadual e já foi eliminada da Copa do Brasil. O treinador Marcelo Chamusca vem sendo contestado pelos torcedores e por algumas pessoas internas do clube.

O grande foco é o retorno para a Série A, mas, internamente, o título da Taça Rio, nesse momento, poderia amenizar um pouco as coisas e o técnico passará a ter menos pressão para iniciar bem a competição no próximo dia 28 de maio.

Chamusca tenta dar uma cara ao Botafogo e já fez muitas mudanças no time até aqui. Por exemplo, nos 15 jogos disputados na temporada, ele utilizou 29 jogadores diferentes na equipe titular. Ou seja, o treinador vem dando oportunidades e buscando o que chamamos de time ideal.

Maior campeão

O Vasco é o clube que mais levantou a Taça Rio, com 10 títulos. O último foi conquistado em 2017, justamente contra o Botafogo. O Cruz-Maltino venceu por 2 a 0, no Nilton Santos, gols de Douglas Luiz, hoje jogador do Aston Villa (ING) e da Seleção Brasileira, e Luís Fabiano, que na ocasião marcou o primeiro dele com a camisa vascaína. O lateral-esquerdo Henrique, atualmente no clube, mas fora dos planos da comissão técnica, é o único jogador remanescente daquela decisão.

Carrasco e freguês

O Vasco tem ampla vantagem nos confrontos diante do Botafogo. Em 298 jogos, o Cruz-Maltino venceu 126, empatou 92 e perdeu 80, domínio absoluto sobre o Glorioso. No entanto, os papéis se invertem quando vale troféu.

Botafogo e Vasco já se enfrentaram em 14 decisões, com o Glorioso levando a melhor em nove oportunidades. Conquistou o Carioca de 1948, 1968, 1990, 1997 e 2018, a Taça Guanabara de 1997, 2010 e 2013, além da Taça Rio de 2012. Já o Cruz-Maltino levantou a Taça Guanabara de 1965 e 1977, a Taça Rio de 2017 e o Carioca de 2015 e 2016.

Clássico tem favorito?

Apesar dos dois times estarem na Série B e passando por um momento de reformulação, o Vasco possui um leve favoritismo para conquistar a Taça Rio. A equipe comandada pelo técnico Marcelo Cabo vem mostrando um futebol mais organizado do que o Botafogo, tendo atualmente mais jogadores com poder de decidir a partida, como é o caso do argentino Germán Cano.

O Cruz-Maltino se reforçou menos que o Glorioso, porém está tendo mais sucesso com os contratados. Zeca, Morato e Marquinhos Gabriel são titulares absolutos e estão conseguindo desequilibrar a favor do Vasco nas partidas.

Diferentemente do Botafogo, o Vasco já tem um time-base para o início da Série B, mesclando bem a juventude de Gabriel Pec, Andrey e Galarza, com os experientes Vanderlei, Castan, Léo Matos e Germán Cano.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top