Esportes olímpicos

Presidente da Associação Médica de Tóquio critica autorização de público nos Jogos Olímpicos

Tokyo 2020 and TMG

O presidente da Associação Médica de Tóquio, Dr. Haruo Ozaki, criticou a decisão do Comitê Organizador Local e do governo japonês em autorizar a presença de público durante os Jogos Olímpicos. O médico disse ser “incompreensível” essa decisão, mesmo com a limitação de 10 mil torcedores nas arenas de competição.

— Em comparação com outros municípios, o estado das infecções em Tóquio não melhorou. Se realizarmos as Olimpíadas daqui a um mês, neste estado, e aumentarmos o fluxo de pessoas, o número de infectados vai subir e uma carga excessiva será colocada no sistema médico — alertou Ozaki.

Haruo Ozaki disse, também, que é contraditório impor medidas para restringir a circulação de pessoas, como forma de conter o aumento das infecções, e permitir a realização de um megaevento esportivo, que vai provocar um aumento nesse fluxo, em uma única cidade.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

— Originalmente, havia dúvidas se os jogos poderiam ser realizados. Então, por que de repente deixamos de lado a opção de realizar os jogos sem espectadores e falamos em deixar 10.000 pessoas nos locais? Levando adiante a premissa de que os jogos acontecerão de qualquer maneira, a motivação do público para praticar o autocontrole será perdida e a situação ficará fora de controle — comentou o médico.

Ozaki ressaltou, ainda, o impacto da realização dos Jogos Olímpicos com público no avanço da vacinação no país. Segundo ele, a competição pode provocar uma divisão das equipes médicas, em caso de aumento no número de infectados, para tratar desses pacientes.

+ Torcidas nas olimpíadas terão limite de 10 mil pessoas por evento

— Muitos hospitais e clínicas não têm energia ou tempo de sobra devido às vacinações e outras tarefas, e se o número de pessoas infectadas aumentar, isso terá um grande efeito no progresso da vacinação. O governo diz que quer terminar todas as vacinações até o outono, mas então por que vai avançar com algo que funcione contra as restrições, contra a infecção, só porque estamos nas Olimpíadas? — concluiu.

Na última sexta-feira (18), associações médicas de outras regiões do Japão assinaram e apresentaram uma declaração às autoridades responsáveis pela organização dos Jogos Olímpicos, em que pedem o cancelamento do evento ou a sua realização sem a presença de público.

Após o adiamento em 2020, devido a pandemia da Covid-19, os Jogos Olímpicos de Tóquio estão programados para acontecer entre os dias 23 de julho e 8 de agosto. Apesar das críticas da população japonesa e da opinião pública, o Comitê Olímpico Internacional acredita no sucesso das Olimpíadas para reverter a imagem dessa edição do evento.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top