Campeonato Brasileiro

Após golaço de falta de Andreas, Renato Gaúcho cita ídolo do Flamengo: ‘Lembro do Zico fazendo esse tipo de gol’

Renato Gaúcho no jogo contra o Juventude
Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

Na noite desta quarta-feira (13), o Flamengo enfrentou o Juventude no Maracanã e venceu tranquilamente por 3 a 1. A bola começou a rolar às 19h (horário de Brasília) e os gols marcados foram de Kennedy, Pedro e Andreas Pereira, nessa ordem, ainda no primeiro tempo. O Juventude tentou encurtar o placar e marcou seu gol no segundo tempo apenas. Com o resultado, o time de Renato Gaúcho segue na disputa para levar o título do Brasileirão pelo terceiro ano consecutivo.

Na coletiva de imprensa, após o jogo e transmitida pela FlaTV, o técnico do Flamengo Renato Gaúcho foi questionado a respeito da atuação de dois jogadores que entraram em campo e marcaram dois dos três gols Rubro-Negros da partida.

+ Para saber tudo do Flamengo, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagramFacebook e YouTube!

A respeito do Andreas Pereira, Renato Gaúcho afirmou:

– É um jogador diferenciado, o Andreas. Ele tem uma batida na bola muito boa e isso vai nos ajudar bastante porque, além dele ter feito um golaço de falta e depois ele bateu outra no travessão, é importante você ter esse tipo de jogador em campo porque preocupa o adversário. Então, o adversário vai sempre pensar duas vezes antes de fazer uma falta perto da área. É mais uma jogada mortal que a gente tem. A gente tem treinado bastante. Agora, é logico que o importante é saber bater na bola. O Arrascaeta já vinha treinando também, o próprio Éverton, então é importante você ter jogadores assim na equipe: que saibam bater bem na bola e saibam bater faltas. É uma jogada a mais, uma qualidade a mais sem dúvida que a gente ganha durante as competições.

Além dele, o treinador comentou sobre o Kennedy, que entrou pela primeira vez como titular do time.

– O Kennedy também. Ele até que me surpreendeu, porque há muito tempo que ele não começava uma partida. Eu vinha conversando com ele quase que diariamente, dando conselhos, trocando ideias com ele, soltando aos poucos e fiquei feliz pelo gol que ele fez. Bonito também, diga-se de passagem. Fez uma boa estreia começando uma partida. Sabia que ele não ia aguentar os 90 minutos, falei para ele que ele ia começar o segundo tempo e quando ele não aguentasse mais, ele pedisse pra sair. Mais ou menos nós tínhamos combinado aos 15 e foi o que ele pediu. Está de bom tamanho, até porque é sempre um jogo difícil você pegar, tanto as equipes que estão lutando pelo título, quanto as equipes que estão lutando contra o rebaixamento. Então, nós sabíamos que o jogo ia ser difícil, mas eu acho que está de parabéns o grupo, porque competiu bastante com o adversário, conseguiu fazer os gols, criamos algumas oportunidades, enfim, conseguimos o nosso objetivo que eram os três pontos.

O treinador também explicou como está sendo feito o trabalho de adaptação do Kennedy no Flamengo. Ainda revelou que o jogador vem sofrendo com dores musculares desde que chegou ao clube.

– É um jogador que fazia muito tempo que não jogava, que precisava ser readaptado ao futebol brasileiro, já que lá fora ele estava jogando em muitas outras posições. É um jogador que a gente estava tendo todo o cuidado porque ele vem se queixando toda semana de dores musculares. Você vê que eu estava lançando aos poucos, justamente para ir o preparando. E sempre nesses jogos ele entrava e se queixava. Estava sempre com a perna pesada, sempre se queixando de dores, então por isso que a gente estava tendo todo cuidado com ele. reclamando de todos esses problemas diariamente a gnt tava tendo todo esse cuidado com. Ele falou que estava se sentindo bem, pediu para começar uma partida. Então por isso que eu falei, eu não fiquei feliz apenas pelo gol dele, que foi um belíssimo gol, mas pelo que ele apresentou. Ele correu, enquanto ele esteve em campo ele se esforçou, brigou. Então é isso que a gente quer. É logico que ele ainda não está 100%, mas aos pouquinhos a gente vai contornando ele na parte física e na parte técnica. É um jogador que sem dúvida nenhuma veio e vai nos ajudar bastante.

+ Atuações ENM: Com grande atuação de Andreas Pereira, Flamengo vence o Juventude no Maracanã; veja notas

Devido a mais uma partida disputada com o time reserva, Renato Gaúcho foi questionado a respeito da boa atuação do novo quarteto ofensivo:

– Eu sempre elogiei e sempre vou elogiar o meu grupo. Nós temos jogadores servindo às seleções de seus países, nós temos jogadores entregues ao departamento médico, jogador suspenso, no caso do Vitinho, mas nós temos o grupo. Se está no grupo do Flamengo é porque tem condições de jogar. Por isso que eu sempre peço para eles treinarem forte, porque sempre vai ter a oportunidade de jogar e eles vão ter que mostrar porque eles estão nesse grupo do Flamengo – que é tão disputado. Então, fico muito feliz porque todo jogador que tem entrado no início ou durante a partida tem dado conta do recado. […] O grupo está querendo, o grupo está em busca do tricampeonato, o grupo está em busca do título da Copa do Brasil, o grupo está em busca do título da Libertadores. São essas três competições que nós estamos disputando. O Flamengo é o único clube que está disputando essas três competições e a cada três dias nós temos sempre uma decisão e nós temos que continuar vencendo para continuar vivos. Então não é fácil, ainda com todos esses problemas. Então, mais uma vez, o meu grupo está de parabéns pelo que eles apresentaram aqui no maracanã.

Além disso, desde 2018 o clube carioca não conseguia fazer um gol de falta. O último foi do jogador Diego Ribas. Na noite desta quarta-feira, entretanto, a história mudou e Andreas Pereira marcou. Ao ser questionado sobre o valor simbólico desse gol, Renato Gaúcho respondeu:

– Fico feliz por termos quebrado mais esse tabu. E olha que eu já participei de muitos jogos aqui no maracanã, como jogador, como treinador, assisti a vários jogos, e eu me lembro do Zico fazendo esse tipo de gol de falta, do Roberto Dinamite. E hoje foi um golaço. Gol de placa. Então é o que eu falei: a gente treina bastante, quase que diariamente, todos os jogadores treinam as faltas também. E a gente sabe que uma hora, mais cedo ou mais tarde, a bola ia entrar. Então a gente ganha mais um jogador que sabe bater falta, sabe bater bem na bola e isso: é mais uma jogada que a gente tem e é mais uma preocupação para o adversário, sem dúvida alguma.

+ Após vitória do Flamengo e ainda na perseguição ao Atlético-MG, Pedro afirma: ‘Temos que fazer a nossa parte’

Mesmo com a vitória, o Flamengo diminuiu seu ritmo do primeiro para o segundo tempo. Foi perguntado ao técnico do time carioca o que aconteceu para essa mudança de atitude em campo.

– Padrão de jogo o flamengo tem. Só não vê quem quer tumultuar o nosso ambiente. […] Nós não temos jogadores perfeitos, nós vamos cometer erros. Agora, um jogador quando entre em campo, seja ele quem for, todos eles sabem exatamente o que deve ser feito. Foi uma atuação de gala os primeiros minutos do flamengo e olha que a equipe não tem todo aquele entrosamento que a equipe que joga seguida. O único problema que a gente cometeu no segundo tempo foi ter se acomodado um pouquinho no placar e no momento. […] E o adversário estava bastante fechado, então dificultou bastante. […] E eles estavam muito bem, mas é uma coisa “normal” a equipe relaxar um pouquinho [depois de abrir bem o placar]. Mas o mais importante de tudo é que no final a gente conseguiu os três pontos e a gente continua na briga pelo brasileiro também.

Renato Gaúcho também respondeu a respeito do que ele acha do elenco que ele tem a sua disposição e como os resultados positivos com o time reserva podem influenciar em suas futuras decisões.

– Eu tenho um grupo, eu não tenho um time. O que falta em determinados jogos é o entrosamento porque nós temos vários jogadores diferentes jogando. E todo jogo nós temos esse tipo de problema. Com jogador na seleção, jogador no DM, jogador suspenso. Eu não estou me queixando, pelo contrário, mas é por isso que nós temos esse grupo forte, esse grupo bom, justamente porque nós temos três competições pela frente. E está de parabéns ao Presidente do Flamengo, à diretoria, por ter montado esse grupo. É importante o torcedor também entender isso, porque às vezes nós vamos encontrar dificuldades por falta de entrosamento. […] Mas acho que o mais importante de tudo é que mesmo com esses problemas todos o grupo vem respondendo bem e onde vem tendo as vitorias.

Por fim, ele comentou brevemente a respeito do próximo jogo, contra o Cuiabá e sobre a sua amizade com o atual técnico Jorginho.

– O Cuiabá vem muito bem no campeonato. Eu me dou muito bem com ele sim [com o treinador do clube] e me dava muito bem quando jogava com ele no Flamengo. Jogador de alto nível, inclusive de Seleção Brasileira. Fico sempre feliz por ver um ex-companheiro meu de clube e de Seleção tendo sucesso também como treinador. Vou sempre torcer para o Jorginho, até pela amizade que a gente tem, menos domingo. Domingo eu sou mengao

Após jogo de hoje, o Flamengo de Renato Gaúcho volta a entrar em campo no domingo (17) às 20h30. O time carioca enfrentará o Cuiabá também no Maracanã, válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda com alguns desfalques, o Rubro-Negro, agora com 45 pontos na tabela, continuará na disputa para alcançar o líder Atlético-MG.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top