São Paulo

Impactos da Pandemia: São Paulo tem déficit de R$ 130 milhões e queda em arrecadação; Confira as finanças do clube

São Paulo tem déficit e diminuição de receitas por conta da pandemia
Foto: CONMEBOL

A pandemia impactou negativamente a saúde financeira dos clubes brasileiros. Nesta semana, a Sports Value, empresa especializada em marketing esportivo, divulgou um estudo sobre as finanças dos clubes brasileiros em 2020. Na análise, o São Paulo aparece com um déficit de R$ 130 milhões, além de uma queda considerável na receita total do clube.

Na análise, ficou constatado que o ano de 2020 foi o pior da história em termos financeiros para as equipes brasileiras. Os Top-20 times do Brasil apresentaram déficits conjuntos de mais de R$ 1 bilhão negativos. As receitas dos clubes (quanto arrecadam), por sua vez, caíram em quase 20%.

DÉFICIT FINANCEIRO

No ano passado, o São Paulo apresentou um déficit de aproximadamente R$ 130 milhões. O número, porém, diminuiu em relação a 2019, que acabou com R$ 156 milhões negativos. Em comparativo, o Tricolor Paulista apresentou um superávit em 2018, somando R$ 7,2 milhões positivos.

Clube202020192018
São Paulo-129,6-156,17,2
Os déficits de todos os clubes brasileiros somados atingiram pela primeira vez na história R$ 1 bilhão. Fonte: Sports Value

RECEITAS POR TIME (EM R$ MILHÕES)

Os Top-20 times que geraram a maior receita da história em 2019 – de R$ 6,1 bilhões -, viram o valor cair para R$ 5,1 bilhões em 2020. As receitas que mais sofreram impacto por conta da pandemia foram: direitos de TV, bilheteria, sócio torcedor, patrocínios e transferências.

O São Paulo, por sua vez, arrecadou 10% menos no ano passado, cerca de R$ 40 milhões. Muito se deve a redução de arrecadamento com patrocinadores, fator que deixa o Tricolor fora do Top-10 times que mais arrecadam com anunciantes.

Ranking de clubes 202020202019Variação (2020-2019)
1. Flamengo668,6950,4-30%
2. Palmeiras532,4598,4-11%
3. Corinthians474,3426,411%
4. Grêmio425,7441,7-4%
5. Atlético-MG404,4354,114%
6. São Paulo358,5398,0-10%
7. Athletico-PR328,9390,2-16%
8. Internacional281,3441,3-36%
9. Santos239,8399,8-40%
10. Fluminense194,3265,2-27%
11. Vasco191,6214,9-11%
12. Botafogo166,4213,6-22%
13. Red Bull Bragantino145,539,2271%
14. Bahia130,6189,5-31%
15. Cruzeiro123,3289,4-57%
16. Coritiba106,844,1142%
17. Ceará103,2104,9-2%
18. Goiás90,399,3-9%
19. Fortaleza86,1120,5-29%
20. Atlético-GO51,219,9158%
Comparativo das receitas (arrecadações) dos clubes brasileiros em 2019 e 2020. Fonte: Sports Value

SAÚDE FINANCEIRA DO SÃO PAULO

Um dos grandes desafios para a gestão de Julio Casares é recuperar o Tricolor dos problemas financeiros advindos das últimas administrações do clube. Apesar do déficit ter diminuído, a dívida total do São Paulo aumentou. Em 2020 foi de R$ 575 milhões, um aumento de 14% em relação a 2019, que terminou com pouco mais de R$ 500 milhões em débito.

A dívida manteve o São Paulo dentro do Top-10 clubes mais endividados do Brasil em 2020:

DÍVIDA (EM R$ MILHÕES)
  1. Atlético-MG – 1.208,5
  2. Cruzeiro – 962,5
  3. Corinthians – 949,2
  4. Botafogo – 946,2
  5. Internacional – 882,9
  6. Vasco – 830,6
  7. Flamengo -680,8
  8. Fluminense – 649,1
  9. São Paulo – 575,1
  10. Palmeiras – 565,2

A dívida do Atlético-MG alcançou a casa do bilhão, segundo aponta o estudo da Sports Value.

GASTOS COM FUTEBOL

Apesar dos pontos negativos, o São Paulo conseguiu abaixar os seus custos com o futebol, parte relacionada aos salários, despesas administrativas, transferência de jogadores e afins. De R$ 423,7 milhões gastos em 2019, o Tricolor conseguiu atingir R$ 332,2 milhões no ano passado – aproximadamente R$ 91,5 milhões economizados.

O Tricolor Paulista não fez grandes investimentos para contratar em 2020. Vale lembrar que Luciano foi o único jogador adquirido na temporada passada, por meio de uma troca de jogadores, não incluindo valores de compra.

A venda de Brenner pelo São Paulo, pode ajudar a diminuir o déficit da equipe
Artilheiro de 2020 do São Paulo, com 22 gols, Brenner se despediu em março, rumo à MLS. Foto: Miguel Schincariol/saopaulofc.net

Na nova gestão são-paulina, Casares já efetuou a venda do atacante Brenner ao FC Cincinatti, da MLS, por aproximadamente R$ 80 milhões na cotação atual. Apesar de abrir mão do artilheiro do Tricolor na temporada passada, o valor arrecadado com o jovem deve desafogar parte das contas do clube do Morumbi em 2021.

Com mandato até dezembro de 2023, a nova diretoria do São Paulo terá muito trabalho pela frente. A pandemia sem data para acabar se torna um agravante, já que, ao que parece, a atual temporada deve permanecer sem torcida nos estádios, ou seja, mais um ano de receitas reduzidas.

Para saber tudo sobre o SÃO PAULO, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top