Lutas

UFC: Jennifer Maia fala da preparação da luta contra Katlyn Chookagina

Crédito/UFC

Jennifer Maia é uma das maiores lutadoras do Mundo e a brasileira está com luta marcada contra Katlyn chookagian, no dia 15 de Janeiro de 2022. Caso vença o combate, a lutadora terá a segunda chance de conquistar o cinturão do UFC. No meio das novidades e uma luta eliminatória para disputa de cinturão, Jennifer falou com Esporte News Mundo sobre os detalhes da preparação para o combate e sobre os bastidores do acerto.

Perguntamos a Jennifer como está a preparação para o combate e quando ela soube da confirmação da luta. A quarta colocada do ranking, disse que nunca deixou de treinar e estava se preparando para um possível nome. A lutadora acreditava que o próximo confronto poderia ser contra Jéssica Bate-Estaca, mas no final das contas Katlyn Chookagian foi escolhida do UFC.

— Eu não me machuquei na última luta, então em continuei em treinamento sempre tendo a possibilidade de lutar em breve. Demoraram um pouquinho para marcar a luta, estou sempre em treinamento independente de ter luta marcada ou não. Agora que marcaram, nós vamos fazer treinamentos específicos em relação a minha adversária (Katlyn Chookagian). Fiquei sabendo sobre a luta sexta-feira (15). – recordou Jennifer Maia.

— A gente achava que podia ser uma possível adversária. Nós estávamos esperando a Jessica Bate-Estaca. Mas, eu fiquei feliz com essa luta contra Chookagian. Porque ela está no topo da categoria, em segundo no ranking e uma boa luta pra mim. Até por já ter lutado com ela, não estava em uma situação muito boa comigo mesma, acabei perdendo.  Eu acredito que é hora de mostrar mais nessa luta. – observou a lutadora do UFC.

Jennifer falou de como está sua preparação para combate. A lutadora disse que já está adaptando o treinamento às características de Katlyn Chookagian. Segundo Maia, a preparação do combate está sendo voltada para que ela possa estar a vontade no dia 15 de Janeiro.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

— Eu tenho três meses certinho de camp, então, é uma data boa para mim que sempre estou na ativa. Acredito que é um tempo bom. Agora vamos começar a trabalhar com lutadoras no estilo dela. Porque ela é alta, bem cumprida, joga bastante na distância e agora meu camp vai ser mais focado nisso. Eu tenho ótimas variações de treino dentro da equipe, cada dia treinamos uma modalidade: Tem dia que Mhuai Thai, Boxe o Wrestling — afirmou.

— Estou fazendo um treinamento bem completo para chegar nessa luta preparada, para jogar onde eu me senti mais confortável, tanto em pé como no solo — completou Jennifer.

Quando perguntamos se houve algum erro no último embate contra Katlyn, Jennifer mostrou bastante personalidade ao assumir que não estava bem por não ter batido o peso. Mas, mostrou ter adquirido mais conhecimento da adversária após o luta  e está bastante confiante para o próximo confronto.

— Na luta que eu fiz contra a Katlyn, acho que não estava numa boa fase comigo mesmo. Não tinha conseguido bater o peso pela segunda vez consecutiva. Então, não ter batido o peso abalou bastante minha cabeça e eu entrei para luta um pouco desligada. Com a sensação de derrotada por não ter batido o peso. Mesmo assim, eu consegui fazer uma boa luta com ela, foi uma luta bem parelha — disse a brasileira.

— Não consegui me soltar totalmente meu jogo e acredito que agora nessa luta possa me soltar mais. Trabalhar o MMA mesmo, tentar trabalhar meu jogo, ser mais agressiva, não da espaço para ela. Se der espaço, ela vai ganhando aos pouquinhos, ela não é uma adversária que tem uma explosão para nocautear ou tem um jogo de chão muito rápido! Mas ela vai vencendo a luta, Round a Round. Então, não quero da espaço para ela, para ela gostar da luta — encerrou.

Confira todos os detalhes da entrevista

Jennifer Maia foi a única desafiante a fazer uma luta parelha com a atual campeã mundial, Valentina Shevchenko. Perguntamos a Maia qual foi a maior lição carregada do duelo. A brasileira afirmou ter ficado mais “dura” para poder encarar qualquer adversária após a experiência.

– Então, eu lutei com a melhor da categoria, com a melhor de todos os tempos!  Eu aprendi muito nessa luta, fazer cinco rounds com a Valentina. Apesar da derrota, eu saí dela muito grande é uma bagagem de conhecimento enorme. Me sinto preparada para enfrentar qualquer adversária, após encarar a Valentina por cinco rounds vendo que outras adversárias não conseguem levar a luta para mão dos juízes, sendo finalizada ou nocauteada por ela. Eu consegui fazer cinco rounds, aprendi muito. Aprendi a ficar mais dura e acreditar mais em mim também.

Quando perguntamos a Jennifer se tinha achado a chave necessária para o jogo de Shevchenko, Maia elogiou a campeã e disse que os caminhos da vitória são decididos na luta.

– Ela é uma atleta superinteligente, não tem um jogo muito abrangente. Mas, o que ela faz, faz muito bem! Então, é difícil falar que tenho uma armar para vencer a Valentina. Não, isso é na luta mesmo. Eu vou tentando mostrar e vou abrindo o caminho e é isso que eu quero quando lutar com ela novamente. Fica difícil falar que teria um caminho traçado para vence-la, seria na luta brigando de igual para igual.

Jennifer já teve a sensação de subir no cage para disputar o cinturão do UFC e com a possibilidade de estar próxima em repetir o feito, perguntamos a brasileira como está sua mente a duas lutas do título do UFC.

– É um desejo que todos os dias ao acordar, eu me imagino lutando pelo cinturão novamente. Porque, é o que eu quero! Claro, penso uma luta de cada vez, agora eu tenho essa luta contra a Chookagian, estou bem focada para nessa luta. Mas, a cada luta, a cada passo, eu já vejo lá na frente o meu objetivo, que é conquistar esse cinturão.   

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top