Futebol americano

Denver Broncos rescinde com o treinador Vic Fangio

Foto: Divulgação / Denver Broncos

O fim de uma decepcionante era em Denver. Na manhã deste domingo (9), o Denver Broncos anunciou a rescisão com o treinador Vic Fangio. A decisão ocorreu por parte do novo general manager da equipe, George Paton, que chegou ao cargo em 2021 e não foi fiador da contratação do agora ex-treinador da franquia.

Atuando consecutivamente na NFL desde 2011, Fangio foi coordenador defensivo do San Francisco 49ers, onde chegou ao Super Bowl XLVII, e do Chicago Bears, trabalho que ganhou destaque por ter a melhor defesa da temporada de 2018 – mas que acabou eliminado na primeira partida de playoffs no jogo do “Double Doink Kick”. Seu trabalho nos Bears gerou reconhecimento, o que fez o então GM dos Broncos, John Elway, contrata-lo para treinador principal.

Porém, as expectativas não foram correspondidas em três temporadas de trabalho. Em 2019, campanha de 7 vitórias e 9 derrotas até foi animadora para a próxima temporada, pois o então quarterback calouro Drew Lock ainda estava se desenvolvendo. Em 2020 (5-11), o bom ano defensivo e a má temporada de Lock colocaram em evidência a única coisa que faltava para a equipe engrenar: um quarterback de elite.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Na pré-temporada de 2021, a equipe do Colorado trouxe Teddy Bridgewater (quarterback que está longe de ser elite, mas que trabalhou com Paton no Minnesota Vikings) para disputar posição com Lock, além da surpresa no Draft ao escolher o cornerback Patrick Surtain II ao invés de Justin Fields. Com Bridgewater titular a maior parte do ano, os Broncos terminaram com 7 vitórias, 10 derrotas (tendo o quarto calendário mais fácil da temporada) e mais uma vez fora dos playoffs.

Em nota oficial, George Paton agradeceu ao trabalho de Vic Fangio, disse que o respeita como profissional e que ele provavelmente encontrará espaço como coordenador defensivo na liga. Também acrescentou que irá encontrar um excelente líder e treinador para sua equipe e para os fãs.

Em 2022, o dilema de quarterbacks no Denver Broncos continuará, pois ainda é cedo para dizer se o futuro treinador irá trabalhar no desenvolvimento de Drew Lock (ou de um calouro selecionado no Draft), preferir Teddy Bridgewater ou outro veterano vindo da free agency – como já foram especulados Aaron Rodgers e Russell Wilson.

Caso mantenha as peças defensivas, que foram muito bem na temporada e ajudaram a construir uma defesa de elite, o Denver Broncos pode voltar a ter uma boa perspectiva futura e retornar aos playoffs depois da ausência que dura desde o Super Bowl 50. Mas para tal, é necessário acertar na posição de quarterback (assim como acertaram em 2012 com Peyton Manning) e, também, de treinador principal.

Quer ficar por dentro de tudo dos esportes americanos? Siga o Podcast Timeout no Spotify!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top