Automobilismo

Williams troca chefe de equipe com menos de um ano de trabalho

Williams troca chefe de equipe
Divulgação / Site oficial F1

A Williams anunciou nesta semana que Simon Roberts não é mais o chefe da equipe. O britânico chegou na construtora em junho de 2020 e, pouco depois, com a saída da família Williams, assumiu o papel principal. Agora, quem comanda as atividades é o CEO Jos Capito, que dividirá responsabilidades com o Diretor Técnico Francois-Xavier Demaison. Sim: a Williams concluiu a troca do chefe de equipe com menos de um ano no cargo.

Em nota nas redes sociais a equipe atribuiu o movimento a uma “reestruturação internacional”, enxugando o organograma, para que a Williams volte a disputar posições na frente do grid. “Simon teve um papel integral gerenciando a transição nos últimos 12 meses e gostaria de agradecê-lo por sua grande contribuição ao time nesse período”, disse Capito.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

WILLIAMS SEGUE A TRANSIÇÃO

Com uma passagem de 18 anos pela McLaren, exercendo o cargo de Diretor de Operações, Simon também se pronunciou sobre a decisão da equipe, agora comandada pela Dorilton Capital. “Foi um prazer ter exercido a função de chefe de equipe após a saída da família Williams do esporte. No entanto, com a transição caminhando bem, já estou olhando os novos desafios e desejo a todos no time o melhor para o futuro”.

Simon comandou os primeiros passos da transição entre a família Williams e os novos donos. Uma das principais realizações foi a renovação e melhorias na fábrica – até o túnel de vento foi consertado.

A troca do chefe de equipe vem em mais um momento delicado. A Williams disputa com a Haas a nada honrosa lanterna do Mundial de Construtores. As duas equipes não pontuaram até este momento, mas os americanos têm leve vantagem nos critérios de desempate após o GP do Azerbaijão, em Baku. Tanto George Russell quanto Nicolas Latifi encontraram muitas dificuldades para desempenharem boas corridas nos circuitos de rua.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top