Esportes olímpicos

Ágatha afirma mudança de comportamento em vitória sobre as canadenses: ‘jogo estava racional e hoje foi mais coração’

Foto: Divulgação/COB

Ao vencerem a dupla canadense, Ágatha e Duda se classificaram para as oitavas de final do vôlei de praia em segundo lugar do Grupo C. A liderança ficou com as chinesas, que as derrotaram na segunda rodada. Ágatha avaliou o rendimento na primeira fase e revelou que mudou a forma de encarar os Jogos Olímpicos.

— Nesse jogo a gente conseguiu ser o nosso time. Nos primeiros jogos estávamos com uma cara mais amarrada. Baixamos isso porque estar demais assim é ruim. Então o jogo fluiu e as coisas ficam mais gostosas. O jogo estava muito racional e hoje foi mais coração.

A dupla brasileira terá descanso por pelo menos até segunda-feira, já que as adversárias nas oitavas de final ainda não estão definidas. Ágatha entende que o tempo de inatividade é ruim para manter o foco, comparando o período de disputa dos Jogos Olímpicos e outras competições do vôlei de praia.

— É um campeonato longo e a gente está acostumada com menos jogos. Então a gente para, depois volta e isso complica para ligar a chave. É um jogo mental muito grande e isso é um desafio para todos os jogos e para todas as competidoras.

Disputando a primeira Olimpíadas, Duda contou detalhes da parceria com Ágatha, que já é veterana no assunto.

— A gente se diverte aqui dentro. A Agatha tem muita experiência e vai me ajudando e isso é muito especial. Eu tenho a juventude, a garra, a força e essa junção com ela é muito legal.

O Brasil conta com mais uma dupla brasileira no vôlei de praia, que é formada por Ana Patrícia e Rebecca. Elas enfrentam as norte-americanas Claes e Sponcil. Se vencer, garante vaga nas oitavas de final. Em caso de derrota, vai depender de uma combinação de resultados.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top