Automobilismo

Felipe Massa diz não estar surpreso com dificuldades da Ferrari

Ferrari não vence desde 2019, ano com motor investigado pela FIA.

Foto: Divulgação / Scuderia Ferrari

A Ferrari não vence uma corrida há mais de dois anos na Fórmula 1. A scuderia mais longeva da categoria, que por muito tempo foi símbolo de referência na F1, não é campeã com um piloto desde 2007, com Kimi Raikkonen. Já no Campeonato de Construtores, não leva o título desde 2008, quando Felipe Massa fez a dupla com o finlandês.

Agora, em 2021, a Ferrari tenta conquistar o terceiro lugar, numa disputa acirrada contra a McLaren, com apenas quatro pontos separando as duas equipes neste momento. Ainda assim, Massa, que perdeu o título de 2008 por apenas um ponto de diferença em relação a Lewis Hamilton, acredita que, atualmente, essa fase não é uma surpresa:

— Não me surpreende porque o melhor ano da Ferrari foi 2006, 2007, 2008, antes também, com Schumacher vencendo tudo. Depois de 2009, a Ferrari não era uma equipe de referência e continua a ser assim. Talvez muitas mudanças. É importante ter a equipe com uma mentalidade mais fria, e isso é a dificuldade na Ferrari.

(Divulgação / Scuderia Ferrari)
Felipe Massa foi companheiro de Michael Schumacher durante uma temporada, em 2006 (Divulgação / Scuderia Ferrari)

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

No entanto, em entrevista ao Diário AS, da Espanha, o piloto brasileiro disse estar esperançoso que, com as mudanças da Fórmula 1 para 2022, a Ferrari pode aparecer como uma possibilidade de briga pelo título:

— Espero que nessa mudança de regras a Ferrari possa voltar a ser uma equipe com vitórias, porque sou ‘Ferrarista’. Mas não é fácil, é um trabalho muito intenso e deve ser um trabalho mais ‘frio’ para obter resultados.

Ainda que a Ferrari não tenha disputado tão ferrenhamente o título de Construtores da Fórmula 1, de 2017 a 2019 a scuderia italiana apareceu como ‘segunda força’ no campeonato, sendo a mais próxima da dominante Mercedes. Isso mudou em 2020 por causa das investigações da FIA sobre o motor Ferrarista do ano interior. A consequência direta foi uma clara queda de rendimento, mas o acordo entre a Federação e a Ferrari não foi revelado.

Em 2020, com um carro muito abaixo do comum, a Ferrari foi apenas a sexta colocada no Campeonato de Construtores, atrás, por exemplo, de Renault, McLaren (que, a época, utilizava os motores franceses) e Racing Point, além de Mercedes e Red Bull, e ficou à frente da AlphaTauri por apenas 24 pontos.

(Divulgação / Scuderia Ferrari)
Ferrari conquistou dois pódios em 2020 (Divulgação / Scuderia Ferrari)

Mesmo com resultados ruins, a equipe conseguiu formar para os anos seguintes uma dupla consistente e de bons pilotos, com Charles Leclerc e Carlos Sainz. Leclerc teve bons resultados e chegou a desbancar Sebastian Vettel em seus últimos tempos com a Ferrari; enquanto Carlos Sainz fez ótimas aparições em outra equipe se reerguendo, a McLaren.

Até por isso que Felipe Massa acredita que o problema da Ferrari não está em seus pilotos, e que futuramente pode brigar pelo topo:

— Carlos Sainz é um piloto muito bom. Está muito bem. Não acho que o problema da Ferrari seja a dupla de pilotos, mas sim o carro, a equipe. Penso que Carlos Sainz e Charles Leclerc são uma dupla muito importante, muito forte. Sainz é um piloto trabalhador, forte, consistente e rápido. [Para Sainz ser campeão] Depende do carro, mas também da consistência. Não é fácil chegar e já ficar a frente de um companheiro muito forte, como Charles Leclerc. Tudo isso é um trabalho intenso que Carlos tem que executar perfeitamente para conseguir.

(Divulgação / Scuderia Ferrari)
Carlos Sainz e Lando Norris foram companheiros na McLaren, antes da saída do espanhol para a Ferrari (Divulgação / Scuderia Ferrari)

Atualmente, Felipe Massa é piloto na Stock Car na Lubrax Podium Team e é o 22º com 76 pontos na classificação de pilotos. Além disso, ainda é embaixador da Fórmula 1, e disse ao AS sobre ter viajado à Monza, e que irá ao México, Brasil e Arábia Saudita.

O fim de semana no México onde a Ferrari continuará lutando para ultrapassar a McLaren começa no dia 5 de novembro, sexta-feira, com o treino livre 1 às 14h30. A classificação para definir o grid é no sábado, 6, às 17h. A corrida no domingo, 7, é às 16h.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top